Blog |

_edited.jpg
Buscar

Diferenciais competitivos e o novo capitalismo: você está pronto?

A implementação das políticas de ESG é para todos os portes de empresas.



ESG é uma sigla para Governança Ambiental, Social e Corporativa e é uma avaliação da consciência coletiva de uma empresa para fatores sociais e ambientais. Normalmente, é uma pontuação compilada a partir de dados coletados em torno de métricas específicas relacionadas a ativos intangíveis dentro de uma organização.


Um estudo realizado pela consultoria BCG mostrou que empresas que adotam melhores práticas ambientais, sociais e de governança obtém diversos impactos positivos, como maior lucratividade e até uma melhora em seu valor de mercado ao longo do tempo.


Grandes fundos de investimento estão adotando esses critérios para que uma empresa faça parte de sua carteira. Em breve, as empresas não-ESG devem ficar retidas em uma barreira econômica, pois empréstimos, financiamentos, investimentos, todo o mercado de capitais vão exigir essas práticas das empresas.


Dentre os elementos dessa nova governança corporativa estão os seguintes processos:


  • Detalhar suas práticas corporativas;

  • Mostrar, com transparência, suas relações com a mídia e suas declarações financeiras;

  • Buscar por inclusão e representatividade de minorias no negócio;

  • Ofertar respeito nas relações com funcionários, fornecedores e acionistas;

  • Ter iniciativas sociais;

  • Buscar a redução da pegada de carbono, preferindo fontes renováveis de energia;

  • Usar recursos e matérias-primas com consciência em suas produções etc.


ESG para todos os tamanhos de empresa


Muito embora essa seja uma prática de grandes organizações, é importante perceber que o movimento do capitalismo consciente demonstra ser uma curva exponencial, que começou, como toda inovação, com early adopters (primeiros adotantes) e depois ganha massa crítica para o modelo se difundir a nível Global, de micro a macro.


Já temos empresas nascentes em que as práticas de ESG já está no DNA. Micro e pequenas empresas podem inclusive se certificar no Sistema B e outras certificações. Mas é preciso comprovar o modelo.


Nossa plataforma Kolabe foi baseada no modelo das Benefit Corporations, e tem uma proposta de valor em que todos os profissionais, empresas e membros da rede façam negócios tendo em vista seu contexto social e ambiental. Isso é capilarizar o modelo. Mais gente contribuindo, atuando como voluntários, ajudando outras pessoas e organizações se diferenciam para obter mais clientes, terem mais chances ao serem contratadas como freelancers ou efetivos.


Diferencial competitivo


Como diz o ditado moderno: Pense Globalmente, Aja Localmente. Apostamos em um movimento de cauda longa em que, ao invés do muito ser feito por poucos grandes atores globais, o pouco ser feito por milhões de atores locais. Atuar pensando no impacto que você pode causar no mundo tem importantes implicações. Mesmo que você não tenha uma empresa constituída, tem uma marca pessoal, um nome para cuidar.


Essa reputação é que constrói relações que garantem futuros negócios ou um futuro emprego. Então ajudar as pessoas é um ato solidário mas também um ato pragmático. É o que o papa do Marketing, Phillip Kotler chama de "filantropia estratégica". Então, já parou para pensar nas relações ganha-ganha que essa mentalidade pode gerar?


Auto-realização


Muito se comenta que o grau de comprometimento dos colaboradores em uma organização tem total relação entre os alinhamentos dos propósitos da empresa e os pessoais. Quanto estamos empreendendo ou trabalhando uma organização, queremos mais que remuneração. Fazer a diferença no mundo é o que nos move.


Kolabe é uma plataforma que conecta profissionais a empresas através do trabalho freelancer ou efetivo, que usa a colaboração como meio para que as relações entre eles sejam bem sucedidas e prósperas no tempo.


Baseia-se em uma premissa fundamental: Melhores seres humanos são melhores profissionais.


Na plataforma Kolabe, nosso objetivo é melhorar a assertividade na contratação de times efetivos ou por projeto, tendo como pressuposto a prova social de soft e hard skills:


Hard skills são avaliadas por clientes ou outros empregadores como características técnicas e isso fica disponível na plataforma para novos futuros clientes ou empregadores.


Soft Skills também são avaliados e aqui entra o diferencial: pessoas que fazem trabalho voluntário ou ajudam outras pessoas dentro da plataforma tem mais destaque e tem mais chances de serem escolhidas por suas competências técnicas somadas às comportamentais.


Vamos juntos construir essa história?


62 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo